Decoração

Móveis para casa: como escolher os melhores?

setembro 21, 2018

A decoração de nossa casa diz muito sobre nós mesmos, não é? Ao escolher os móveis que farão parte do nosso lar, precisamos estar atentos a vários fatores que influenciam no resultado final planejado. Nem sempre é uma tarefa fácil montar todo mobiliário da casa e deixá-la a nossa cara sem a ajuda de um especialista.

Por isso, neste post trazemos alguns pontos que devem ser considerados antes de escolher os móveis para casa do jeitinho que você quer. Acompanhe!

Espaço disponível

O espaço disponível é o que define os limites que você deverá respeitar ao escolher os móveis e trabalhar a circulação do ambiente. Veja como é fácil:

Planeje o ambiente antecipadamente

Para fazer escolhas inteligentes e certeiras, é necessário definir quais são os objetivos a serem traçados na decoração de cada ambiente. Comece analisando o espaço disponível, medindo as paredes e definindo mentalmente o mobiliário a ser utilizado. A disposição dos móveis maiores devem ser pensadas primeiro, pois eles são mais difíceis de encaixar em uma composição pronta.

Simule a disposição da mobília

Após medir e planejar mentalmente o ambiente, é indispensável passar todas as ideias para o papel sem eliminar nenhuma delas e só depois escolher a opção que mais agradar. A simulação deve ser feita desenhando os móveis em diferentes posições no ambiente no papel — o tamanho dos móveis deve ser conhecido para que o desenho possa ter proporções corretas.

Em seguida, demarque os espaços ocupados pelos móveis na disposição escolhida no chão do cômodo, isso pode ser feito com fita adesiva. Não se esqueça de deixar uma área de circulação entre os móveis de pelo menos 60 cm.

Aproveite ao máximo os espaços disponíveis

Os móveis multifuncionais são uma ótima pedida para quem quer otimizar o aproveitamento do ambiente. Práticos, funcionais e modernos, podem ser usados em qualquer cômodo e em espaços aéreos.

Estilo de decoração

Antes de escolher os móveis para casa, é preciso saber em qual estilo de decoração você se encaixa para não se perder na escolha. Se você ainda não sabe qual é o seu estilo, acompanhe a seguir alguns tipos de decoração que você pode se identificar.

Clássica

Pede móveis opulentes e sofisticados de madeiras nobres; papéis de parede são indispensáveis e os tons pastéis predomina em toda a décor. Também é permitido mesclar estilos, mas com cuidado.

Retrô

É marcada por peças icônicas de décadas como 1950 e 1970. Formas geométricas, florais e xadrez são característicos e as cores quentes são amplamente utilizadas.

Industrial

É caracterizada por tubulações aparentes, madeira, metal, concreto e tijolos sem pintura e cores quentes apenas em elementos específicos, a cor cinza prevalece.

Rústica

Lembra casas de campo pela presença de madeiras robustas, peças artesanais como almofadas e tapetes, compondo ambientes extremamente aconchegantes.

Minimalista

Sem adornos nem luxo, predomina apenas o essencial sem deixar a estética e funcionalidade de lado.

Cores

Depois de definir o seu estilo de decoração, comece a pensar em quais cores você quer que predomine nos ambientes. Por exemplo, uma décor mais moderna e despojada pede elementos de cores quentes como o amarelo e o laranja. Já em decorações clássicas, é indispensável que as cores em tons pasteis e branco predominem.

Seja qual for o estilo, temos uma dica de ferramenta que será muito útil ao combinar as cores: monte uma paleta de cores utilizando o círculo cromático.

Conheça a seguir algumas paletas que você pode usar:

Paleta primária

As cores presentes nessa paleta são o azul, amarelo e vermelho. Essas cores dão um toque moderno à décor, sendo ideal para móveis em ambientes com paredes ou piso neutros.

Paleta complementar

É composta por cores opostas do círculo cromático, como diferentes intensidades de verde e vermelho.

Paleta análoga

Formada quando se escolhe cores posicionadas ao lado de uma cor qualquer do círculo cromático.

Paleta monocromática

Quando é usada apenas uma única cor, se te uma paleta monocromática. Obtém-se a variação de tons com a combinação de diferentes intensidades de uma mesma cor.

Material dos móveis

O material dos móveis deve ser muito bem escolhido, dentre vários tipos de madeira você deve levar e consideração suas necessidades de resistência à água, ao calor etc.

Hoje em dia, os móveis de madeira maciça estão perdendo espaço para as chapas de madeira, isso porque as chapas são mais baratas e muitas das árvores que se extrai madeira maciça estão protegidas da extração.

A seguir, apresentamos três tipos de madeira utilizadas na fabricação de móveis — listando as vantagens e desvantagens de cada uma. Acompanhe!

Madeira maciça: se refere à madeira que não passou por nenhum tipo de modificação antes de se tornar móvel, esse tipo era bem comum antigamente. Porém, elas produzem um grande impacto ambiental com sua extração, sendo proibido extraí-las atualmente.

Mesmo assim, ainda é possível encontrar móveis de madeira maciça, e não estou falando de comprar móveis antigos desse material. Existe um mercado que cresce cada dia mais com a produção de móveis e peças decorativas com madeira de demolição.

Elas são retiradas da estrutura de casas bem antigas, dormentes de linhas de trem e cruzetas de postes de madeira para então produzir peças de alta resistência e sofisticação.

Os móveis de madeira de demolição podem ser comprados já prontos ou planejados de acordo com sua necessidade, são utilizados também como forro e pisos. Não é incrível?

Os móveis e peças desse material merecem um cuidado especial: não pode usar produtos químicos em sua superfície, utilize apenas palhas de aço no sentido da madeira de tempos em tempos e depois use cera de carnaúba.

Chapas de madeira: As chapas de madeira são muito utilizadas na fabricação de móveis, principalmente o MDF e o MDP que possuem características bem parecidas. Veja a seguir.

MDF

Painel de fibra resistente, forte e pesado, ele é ideal para a fabricação de móveis e curvas pois é resistente à usinagem. Possui uma superfície lisa e pode receber vários tipos de acabamento.

MDP

É composto por partículas de madeira, sendo mais barato e ecológico que o MDF. É recomendado para móveis em linha reta, pois não permite designs mais trabalhados, além de não possuir uma superfície que facilite a pintura ou colagem de lâminas de madeira.

O MDF e o MDP não são à prova d’água, porém o MDF é um pouco mais resistente à umidade. É importante salientar o cuidado com as peças: elas devem ser protegidas de raios solares e umidade e ao limpá-las deve-se usar panos limpos e macios.

Qualidade das peças

É preciso dar uma atenção especial à qualidade das peças do mobiliário, pois a má qualidade pode arruinar todo o planejamento que foi feito para os ambientes. Imagine gastar uma grana com a decoração da casa inteira e em pouco tempo tudo já estiver caindo aos pedaços. É de dar dó, não é? Por isso, sempre preze por peças resistentes e com certificado de qualidade para não perder tempo e muito menos dinheiro!

Viu só? Levando esses pontos em consideração, você conseguirá fazer boas escolhas ao mobiliar a casa.

E agora que você já sabe como escolher os melhores móveis para casa, não se esqueça de curtir nossa página no Facebook para ficar por dentro de outros assuntos para a sua casa!

You Might Also Like

No Comments

Leave a Reply