Decoração

Decoração minimalista: entenda o que é e como aderir?

fevereiro 22, 2019
Tempo de leitura 6 min

O momento de decidir qual estilo de décor vai marcar o nosso lar nem sempre é uma tarefa fácil, não é? Afinal, há inúmeras opções no design de interiores e, às vezes, é normal ficar indeciso a respeito de duas ou mais alternativas. Porém, quando o seu desejo é adotar uma vertente que mude não só a sua residência, mas também o seu estilo de vida, não há outra: a decoração minimalista é a escolha certa!

E é para falar sobre ela e esclarecer as dúvidas que a cercam que preparamos este post especial. Acompanhe e se inspire a cada tópico para transformar também a sua casa!

Afinal, o que é a decoração minimalista?

Dar valor apenas ao que realmente importa e faz você feliz — essa é uma frase curta, mas que representa perfeitamente o que é a decoração minimalista. É por isso que quem decide ser adepto dela não está apenas investindo em uma nova ambientação para os cômodos de casa. Ao contrário, está adotando uma nova forma de encarar o mundo.

Uma visão de vida em que o desapego é praticado diariamente e o hábito de acumular apenas para dizer que tem algo é deixado de lado. Foi com essa proposta, que começou no movimento minimalista dentro do universo das artes nos anos 60, que essa vertente ganhou força no design de interiores.

Hoje ela é um dos estilos de décor mais conceituados em todo o mundo. e prega que os ambientes não devem ficar sobrecarregados com muita informação. O ideal é justamente o oposto: recintos com o mínimo de elementos que estão ali porque realmente desempenha uma função ou tem valor afetivo.

Com isso, as casas ficam mais convidativas, esteticamente bonitas e organizadas e, de quebra, despertam uma sensação de paz e acolhimento que dificilmente as pessoas vão sentir em outro local. Maravilha, né?

Quais as características dessa vertente?

O minimalismo conta com diversas características marcantes, a começar pela redução dos móveis nos cômodos. “Mas isso quer dizer que devo abrir mão da mobília da minha casa?”, você deve estar se questionando. No entanto, saiba que a resposta é não!

O que essa vertente propõe é usar o mobiliário com sabedoria, sem cometer excessos, visando manter em cada recinto o que realmente é utilizado no dia a dia e não vai desperdiçar espaço à toa. Por exemplo, você não precisa ter três cômodas no quarto se apenas uma é o suficiente para guardar roupas e peças de cama.

Fora isso, os tons claros (branco, cinza bretanha, bege deserto etc.) predominam na paleta de cores, visto que elas refletem melhor a luz e não a absorvem como as tonalidades escuras — algo que contribui para aumentar a temperatura interna dos recintos.

O uso de acessórios também é controlado, privilegiando aqueles itens que têm toque macio (como almofadas e tapetes) e design diferenciado (como luminárias e esculturas).

Por último, vale mencionar que a madeira predomina tanto entre os revestimentos do piso e das paredes quanto entre os materiais com os quais os móveis são fabricados.

Quais as vantagens de adotá-la na minha casa?

As vantagens são diversas e impactam diretamente no seu conforto, na otimização do seu tempo e na sua qualidade de vida. Por exemplo, ao ter uma mobília mais funcional, reduzir estofados e retirar itens decorativos que só fazem volume nos cômodos, você torna tanto a arrumação quanto a faxina do lar mais rápida e prática já que mantém apenas o essencial no seu lar.

Outro ponto positivo é que com o ganho de espaço as crianças têm mais liberdade para correr e brincar sem esbarrar ou derrubar algo e os animais de estimação têm uma área maior para circular. Além disso, você pode receber mais visitas simultaneamente, principalmente em comemorações com amigos e familiares, sem que sua casa fique tão rapidamente abafada e abarrotada de gente.

Mas não acaba aí, viu? Ao fazer tudo isso e ainda optar por paletas de cores mais claras, você consegue aumentar a luminosidade dos ambientes ao longo do dia, exigindo, assim, bem menos da sua vista.

Para completar, ao eliminar os excessos dos cômodos também contribui-se para diminuir as “barreiras” que atrapalham a circulação de ar neles. Como resultado, os ambientes se tornam mais arejados e agradáveis, o que faz toda a diferença durante aqueles dias mais quentes. 

Em que cômodos esse estilo de décor pode ser aplicado?

Ao contrário do que muita gente acredita, a decoração minimalista não funciona apenas para a sala e os quartos. Na verdade, ela pode ser aplicada sem medo em todos os cômodos da sua casa. Aliás, vale ressaltar, ela vai muito bem para a cozinha, a lavanderia e os banheiros, deixando os impecáveis e muito mais convidativos! 

A razão disso é que esse estilo de décor, além de tornar esses ambientes mais espaçosos, contribui para aumentar a sensação de limpeza e de organização neles. Portanto, pode apostar em um projeto minimalista para toda a residência sem medo de ser feliz!

Existem variações da decoração minimalista?

Para encerrar, não podíamos deixar de falar sobre outra dúvida bem comum a respeito desse estilo de décor: há variação do minimalismo no design de interiores? Bem, a resposta é sim. Trata-se do estilo escandinavo que tem a mesma proposta dele e, inclusive, compartilha de muitas características com o primeiro.

Porém, há alguns pontos que diferenciam os dois. Por exemplo, no décor escandinavo a cor branca predomina, a parte de fiações, encanamentos e tubulações é exposta e há uma presença muito grande de plantas, pois a natureza é referenciada e lembrada o tempo todo nessa vertente.

Já os estilos rústico e oriental, por outro lado, não são variações do minimalismo. No entanto, ambos são frequentemente associados a ele porque tanto um quanto o outro têm o mesmo foco: deixar a casa bonita, funcional e aconchegante com o que de fato é importante para quem mora nela.

E então, tirou todas as suas dúvidas sobre decoração minimalista? Pois agora é hora de colocar o mantra que rege esse estilo em prática e promover uma repaginação completa no seu lar. Para inspirar, não deixe conferir os projetos de alguns arquitetos famosos nacionalmente por serem referência no minimalismo, como Isay Weinfeld e Felipe Hess.

Gostou do post e quer saber mais sobre o estilo rústico? Então aproveite e confira nosso post especial sobre esse tipo de decoração que tem tantos admiradores!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário