Decoração

Conheça os 5 diferentes tipos de luminárias e como utilizá-las

dezembro 21, 2018
Tempo de leitura 6 min

iluminação é uma parte importante da decoração de interiores. Com ela, é possível dar destaque aos pontos fortes de um ambiente. Mesmo com o aproveitamento da luz natural, nem sempre é possível explorar todo o potencial das cores e das funções de um local. Assim, a luz artificial é um grande auxílio nesse aspecto. Das opções de iluminação artificial existentes, as luminárias apresentam grande versatilidade.

Trouxemos para você, neste texto, os principais tipos de luminárias existentes e como elas podem ser usadas na sua casa. Preste atenção nas dicas a seguir e tenha uma boa leitura!

1. Luminárias de piso

As luminárias de piso são uma boa representação do equilíbrio entre a estética e a funcionalidade. Isso porque, além de cumprirem o esperado, são também belos objetos decorativos. Ainda, por serem móveis, são mais úteis do que os outros tipos existentes.

A iluminação desses objetos é direcionada, o que é ideal para aumentar o foco em determinadas atividades. Assim, elas são indicadas para leitura ou trabalho. Podem ser posicionadas perto de uma poltrona ou da mesa do home office, evitando que a pessoa se canse rápido e tenha sono.

Outra forma de usar as luminárias de piso é como iluminação suave. Um jantar com os amigos na sala de jantar ou uma sessão de filmes na sala de estar requer mais conforto. Portanto, um circuito mais suave de luzes garante que a visão não fique incomodada. Por isso, o uso da iluminação direcionada no lugar da iluminação central é bem-vindo nesses casos.

Essas luminárias são fabricadas em diferentes tipos de materiais e podem receber inúmeros acabamentos. Do clássico ao moderno, elas se adaptam a qualquer tipo de decoração.   

2. Luminárias de mesa

Esse é um outro modelo que representa a iluminação focada em um ponto mais fechado. Por ser geralmente apoiada em mesas, é comum confundi-la com os abajures. Mas não se engane, esses objetos são bem diferentes. Com a luminária de mesa, é possível direcionar a luz para onde for necessário, devido a sua estrutura flexível ou articulada. O abajur, por sua vez, tem a iluminação limitada ao ponto em que está apoiado.

Essas luminárias também têm função decorativa porque ajudam a iluminar um canto escuro ou a destacar um objeto de decoração. Podem ser posicionadas sobre aparadores ou até mesmo sobre uma mesa de centro: aqui é a criatividade e o bom gosto que ditam as regras!

3. Luminárias de teto

A iluminação artificial de teto talvez seja a opção mais comum da modernidade. Assim, existem diversos tipos de luminárias para o teto, sobre as quais falaremos mais a seguir.

De sobrepor

A luminária de sobrepor fica sobre a lâmpada, estando completamente exposta. Sua base pode ser fixada na laje ou no forro. Basicamente, essa classificação se refere ao tipo de instalação. E, nesse caso, a manutenção, a limpeza e a substituição desse elemento são mais fáceis.

De embutir

Essa luminária é encaixada no forro, portanto, não é possível ser instalada na laje. A vantagem é que ela não interfere na decoração do ambiente e é ideal para os fãs de acabamentos clean e minimalistas. Mas é preciso ter cuidado porque as medidas para corte e fixação desse acessório devem ser feitas por profissionais habilitados para evitar acidentes e gastos extras.

Pendente

Com um fio fixado no teto e exposto à visão, as pendentes são um tipo de luminária de sobrepor. Assim, ela interage mais com a decoração e a sua escolha deve ser bem pensada. Cada luminária pendente conta com uma lâmpada e a iluminação produzida por ela é direta.

Assim, ela é bastante utilizada em ambientes com pé direito alto, pois aproxima a fonte luminosa dos objetos. Uma boa dica é fixar um pendente grande ou um conjunto de pendentes menores sobre uma mesa de jantar. Isso garante uma boa iluminação durante as refeições e não deixa a desejar em questão de estética.

Luminárias com um acabamento metálico combinam bem com uma decoração industrial, mas há também o acabamento ornamentado ou até com aparência de madeira, que complementa os móveis do ambiente.

Ainda, é possível utilizar esses modelos em outros cômodos, como quarto de estudos ou sala de estar. Tudo depende do efeito que você deseja produzir.

4. Spot de luz

Os spots podem ser do tipo sobreposto ou embutido. Das duas maneiras, produzem uma iluminação direcionada que ajuda na atenção durante uma tarefa. Uma boa aplicação é na cozinha, sobre a bancada na qual são cortados e preparados os alimentos ou sobre a pia, onde a louça é lavada.

Se você tem uma parede texturizada na sua casa que não recebe a devida atenção, é possível instalar spots embutidos no teto, criando destaque para o revestimento sem disputar atenção com a estrutura da luminária, que é bem discreta.

Já um trilho de spots direcionais cria um efeito interessante quando cada uma da luminárias é virada para um ponto diferente. Isso cria uma iluminação mais difusa em uma sala de estar, por exemplo, garantindo conforto visual.

Plafon

O plafon é uma luminária instalada bem rente ao teto, apesar de não ser embutida. Com ele é possível ter iluminação direta ou indireta porque pode direcionar a luz para baixo ou para o espaço em volta.

Com o plafon é possível criar uma iluminação difusa no ambiente. Isso não cria um transtorno visual porque a luz é direcionada primeiro para o teto e em seguida refletida para o resto do cômodo.

Lustre

Apesar de ter um fio exposto como as luminárias pendentes, os lustres são mais complexos por terem braços com diversas lâmpadas. Geralmente, são feitos de cristal, o que encarece o seu valor. Além disso o seu uso combina com uma decoração tradicional, dificultando a combinação com elementos mais modernos.

5. Arandelas

Essas são luminárias de parede usadas tanto na parte interna como na parte externa da casa. Existem diversos modelos de arandelas que podem produzir uma iluminação difusa ou criar um destaque acima e abaixo de onde forem instalados.

É muito comum usar as arandelas na área da piscina ou na sala de estar. Um uso não tão comum, mas interessante, dessa luminária é no quarto de crianças que têm dificuldade em dormir no escuro. O tipo adequado terá uma luminosidade local que quebrará a escuridão sem atrapalhar o sono.

Agora você já conhece os principais tipos de luminárias existentes e como elas podem ser utilizadas para diversas finalidades. Cada modelo tem a sua particularidade e pode ser integrado facilmente à decoração da sua casa!

Gostou deste conteúdo? Então, continue no nosso blog e saiba como escolher a mesa de jantar ideal!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário