Decoração

Como escolher pisos para casa: confira nossas 5 dicas!

setembro 25, 2018
Como escolher pisos para casa confira nossas 5 dicas!
Tempo de leitura 7 min

Escolher pisos para casa não é uma atividade simples. Afinal de contas, a beleza é apenas um dos itens que devem ser avaliados durante o processo de escolha. Nesse momento, outros fatores precisam ser levados em consideração para você não se arrepender depois, já que o processo de troca não é tão simples e uma escolha malfeita pode trazer um enorme prejuízo financeiro.

Para ajudá-lo nessa tarefa, elaboramos 5 dicas para que você saiba o que deve avaliar na hora de escolher o seu piso. Confira!

1. Entenda a diferença entre piso frio e piso quente

Muito se ouve falar sobre piso frio e quente, mas o que realmente isso significa? O que você precisa levar em consideração ao optar por um deles? Bem, primeiramente, o que classifica um piso em ser frio ou quente é a capacidade dele de conduzir calor.

Assim, o piso frio, por exemplo, é bom condutor de calor, pois trata-se de um material em que a sua temperatura varia de acordo com o ambiente. Por isso, esse tipo de revestimento deve ser usado com cuidado em regiões muito frias, já que deixarão o ambiente ainda mais frio.

Os tipos de pisos frios mais comuns são: cerâmica, porcelanato, pedras naturais, lajotas, cimento queimado, ladrilho hidráulico, mármores e granitos.

Já os pisos quentes não alteram a temperatura conforme o clima, portanto, se estiver frio ou calor, a temperatura do revestimento será a mesma. Os pisos quentes mais comuns são: laminado, vinílico ou PVC e pisos de madeira.

2. Conheça os principais tipos de pisos para casa

Antes de fazer a escolha, é importante que você conheça as principais características de cada tipo de piso.

Piso frio

Cerâmica

A cerâmica é um tipo de revestimento produzido à base de argila. Existem no mercado várias opções de acabamentos e com diferentes qualidades. Ela pode ser utilizada em todos os cômodos da casa, e por isso é importante observar sua porosidade ao aplicá-la em ambientes úmidos.

Porcelanato

O porcelanato é um tipo de piso frio fabricado com compostos minerais e pó de porcelana. Ele pode ter três tipos de acabamento: polido, acetinado ou esmaltado.

O acabamento polido é extremamente brilhante. Por ser polido, é um material muito liso e escorregadio, portanto deve-se tomar cuidado com esse tipo de material em área molhadas. O acetinado, por sua vez, tem o acabamento menos brilhante. Por isso, em caso de riscos na peça, são mais difíceis de enxergar. Além disso, também são menos escorregadios.

Por fim, o acabamento esmaltado, que como o nome sugere, recebe uma camada de esmalte. Sua superfície pode ter acabamento liso, áspero, brilhante ou mate.

Mármores e Granitos

Tanto o mármore quanto o granito são pedras naturais. Quanto ao preço, podem variar bastante. Isso porque além do tipo de pedra e cor, a qualidade é outro item que influencia no preço.

Os mármores e granitos podem ser aplicados com diversos tipos de acabamentos, sendo que para áreas internas os mais utilizados são:

  • levigado, com acabamento semipolido;
  • polido, com acabamento liso e brilhante;
  • resinado, tem brilho superior, já que a resina permite um melhor polimento do material.

Pisos Quentes

Piso de madeira

O piso de madeira tem muitas opções de formatos e acabamentos, por isso torna o ambiente bonito e aconchegante. Além disso, existem também uma grande variedade de espécies de madeira como ipê, tauari, jatobá, marfim, peroba etc.

A madeira pode ter diversos formatos e tamanhos, como assoalhos e tacos. Por possuir uma temperatura agradável, ajuda a manter a temperatura ambiente.

Pisos laminados

O piso laminado é uma opção mais barata para quem gosta de revestimentos de madeira. É um material composto por camadas de fibras de madeira e uma lâmina decorativa com estampa de madeira. Como acabamento, recebe uma camada de resina impermeabilizante para conservação e brilho.

Piso vinílico

O piso vinílico, ou PVC, como também é chamado, é fabricado a partir da reciclagem de materiais, por isso é considerado ecologicamente correto. Tem várias opções de acabamentos com cores e desenhos variados, além do estilo amadeirado com diversas estampas e cores.

É um revestimento macio e confortável, além de térmico e antichamas. É extremamente indicado para ambientes com pets, crianças e pessoas alérgicas, pois além de ser de fácil limpeza, é antialérgico.

Uma grande vantagem desse material é poder ser instalado sobre diversos tipos de pisos.

3. Escolha o piso certo para cada ambiente

Outro item importante na escolha do piso é o ambiente onde ele será instalado. Via de regra, pisos quentes são instalados em ambientes como salas e quartos e pisos frios em cozinhas, banheiros e lavanderias.

Entretanto, com a imensa variedade de acabamentos nos revestimentos frios, eles também são muito utilizados em ambientes como salas e quartos.

É importante optar por materiais não escorregadios na cozinha e área do box em banheiros, isso para evitar quedas, já que é um ambiente úmido. Portanto, é sempre bom conferir à resistência à abrasão (PEI — Porcelain Enamel Institute) dos pisos instalados nesses ambientes.

4. Avalie a resistência do material

A resistência do material deve ser um dos mais importantes itens a ser avaliado, pois ela está diretamente ligada à durabilidade do piso. Para avaliar a qualidade da cerâmica, é muito importante prestar atenção em dois itens: a absorção de água e a resistência à abrasão (PEI), que é a resistência quanto ao desgaste do material durante sua utilização.

A absorção de água na cerâmica é avaliada em porcentagem, portanto, para pisos residenciais o ideal é que esse valor esteja entre 0% a 10%. Já a resistência à abrasão é classificada com valores de 1 a 5, sendo 1 a mais baixa e 5, a mais resistente.

O porcelanato é um material extremamente resistente e bem menos poroso que a cerâmica, podendo chegar até a 0,1% de porosidade. Ao escolher acabamentos esmaltados, fique atento à classificação da resistência à abrasão (PEI), assim como nos revestimentos de cerâmica.

Já entre o mármore e granito, a principal diferença entre eles é quanto à resistência e porosidade. O mármore é um material mais mole e poroso. Já o granito, por ser mais duro e menos poroso, é mais resistente a manchas e riscos.

Os pisos de madeira são extremamente duráveis. É muito importante utilizar madeira de boa procedência e certificada. Certifique-se também, que a madeira tenha passado pelo correto processo de secagem. Isso porque instalar pisos com madeira verde compromete a qualidade do acabamento, visto que ela pode empenar.

Os pisos laminados, por conter uma camada impermeabilizante, são mais resistentes a riscos.

5. Verifique a facilidade de limpeza do piso

Quanto à limpeza e manutenção, vale a pena seguir algumas recomendações:

Em pisos quentes, use aspirador de pó com vassourinha macia para retirar a sujeira mais pesada. Em seguida, limpe com pano umedecido, que pode ser com produtos específicos para a limpeza do material. Vale lembrar que nunca se deve passar cera, silicone ou produtos abrasivos no revestimento.

Sempre utilize vassoura com cerdas macias para a limpeza do piso de madeira. Após passar o pano úmido na madeira, passe outro seco para garantir que a peça não fique molhada, já que a umidade estraga esse tipo de piso.

Já para os pisos frios, limpe com pano úmido. Para limpeza mais pesadas, pode utilizar uma solução com detergente neutro ou algum produto específico para o tipo de material instalado.

Evite revestimentos com texturas ou ranhuras na cozinha, isso porque por ser um ambiente gorduroso, a gordura pode impregnar nas ranhuras dificultando a limpeza.

Gostou das nossas dicas sobre como escolher pisos para casa? Tem alguma dica para compartilhar conosco? Então deixe seu comentário aqui no post!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário