Decoração

6 dicas e melhores práticas para escolher as cortinas para sua casa

fevereiro 22, 2019
Tempo de leitura 6 min

A cortina para casa não é apenas um simples item de decoração para enfeitar o ambiente. Entre suas funcionalidades estão: garantir a privacidade, proteger os móveis do sol, além de deixar o espaço bonito, aconchegante e acolhedor. Por isso, escolher a peça ideal requer algumas considerações importantes.

Antes de comprá-la, você deve analisar questões como, tipo de tecido, modelo, cores, combinação com os móveis, entre outras. Além disso, a cortina pode ser usada em diversos cômodos da casa e, cada um deles têm suas características específicas.

Assim, para que você faça a escolha correta em cada ambiente da casa, separamos 6 dicas essenciais. Confira!

1. Defina o modelo da cortina

Antes de comprar a sua cortina é importante conhecer as opções disponíveis no mercado, de modo que você possa escolher o modelo que melhor se adapta ao seu ambiente.

Varão

Esse tipo de cortina pode ser usada em todos os cômodos da casa, a distinção em cada espaço fica por conta do tipo de tecido e o acabamento do varão. Além disso, os varões podem ser escolhidos para combinar com a mobília — por exemplo, varão e móveis de madeira que proporcionam um visual rústico ao ambiente.

Trilho

As cortinas de trilho são indicadas a ambientes como salas e quartos. Isso porque precisam de um cortineiro de gesso ou bandô de madeira, que esconda o trilho e tenha um acabamento perfeito e elegante.

Romana e Rolô

Esses modelos conferem um visual sofisticado e elegante ao ambiente, bem como são excelentes opções, principalmente em salas, quartos e cozinhas. A principal diferença é o sistema de abertura, pois enquanto na romana o tecido é dobrado ao abrir a cortina, na rolô fica enrolado.

Painéis

Os painéis são excelentes opções em salas, quartos e varandas, especialmente a quem busca praticidade e quer proporcionar um visual clean ao ambiente.

2. Escolha o tecido correto

Essa escolha é muito importante, já que os tipos de tecidos podem variar bastante entre os diferentes cômodos da casa. Confira algumas opções!

Voil

O voil é um dos tecidos mais usados em cortinas. Por ser leve e transparente, possibilita uma série de combinações, além de ser ideal para ambientes como quartos e salas, o que confere ao espaço um clima aconchegante e acolhedor.

Veludo

Trata-se de um tecido que também pode ser usado em cortinas. Por ser pesado, é muito utilizado nas salas de TV e nos quartos, para quem gosta de um ambiente bem escuro na hora de dormir. Outra vantagem do veludo é que ele ajuda a controlar a temperatura do ambiente.

Seda

Nem é preciso dizer que seda é sinônimo de luxo e sofisticação. O tecido tem um toque macio e com várias opções de padrão e cor. Por isso, as cortinas de seda são ideais para valorizar espaços como quartos e salas.

Cetim

O cetim é outro tecido muito usado em cortinas. Assim como a seda, ele proporciona requinte e sofisticação ao espaço e é indicado para ser usado em quartos e salas.

Shantung

O shantung é um pouco mais encorpado que o voil, por isso, menos transparente. Portanto, oferece mais privacidade e também é recomendado para salas e quartos.

Blackout

O blackout é mais utilizado em quartos, por ser bem encorpado e ter a função de não permitir a entrada de luz no ambiente.

3. Defina o tamanho da cortina para casa

Depois de definir o modelo e o tecido é preciso avaliar o espaço disponível em que a cortina será instalada, por esse motivo, meça todo o espaço destinado a ela. Entretanto, uma dúvida é muito comum, qual a altura e largura ideal da cortina?

Para calcular a largura da peça pronta, multiplique o espaço da cortina por 3 para tecidos leves ou 2 para os encorpados. Em seguida, adicione 60 cm no resultado. Essa medida garantirá as ondulações na peça.

Em relação à altura, há dúvidas se ela deve ser instalada perto do teto ou logo acima da janela, por exemplo. A fim de resolver essa questão, meça a distância entre os dois pontos: em distâncias até 30 cm o ideal é instalá-la próximo ao teto.

Outra dúvida muito comum em quartos é referente às cortinas curtas, um pouco maiores que o espaço da janela. Esse modelo é ideal em quartos infantis ou caso haja um móvel que a impeça de ir até o chão.

Há ainda o questionamento sobre a largura, se ela deve apenas cobrir a janela ou toda a parede. No entanto, não há uma regra para isso, mas por questões estéticas, se as janelas ou porta de vidro não estiverem centralizadas na parede, fica mais elegante se a peça cobrir todo o espaço.

4. Saiba quando usar o forro

A utilização do forro também gera dúvidas como quando ele deve ser usado, qual o tipo de tecido ideal, qual a sua utilidade etc.  Assim, ele é usado de modo a proteger a cortina do sol, poeira e sujeira.

Entretanto, nem toda peça precisa de forro, porém, por protegê-la, aumenta sua durabilidade. Os tipos de tecidos ideais para serem usados como forros são o tergal verão, gabardini, entre outros.

5. Escolha as cores e estampas

As cores da cortina ajudam a valorizar o ambiente. Por isso, é fundamental que estejam em harmonia com todos os elementos do ambiente — móveis, cores das paredes etc.

Uma sugestão para não errar na escolha das cores das cortinas é optar por tons neutros. Isso porque eles caem bem com todos os estilos de decoração. Uma recomendação importante é tomar cuidado com as tonalidades vivas, já que podem desbotar com o sol e ficar com aspecto envelhecido.

Já as estampas devem ser escolhidas com muito cuidado, de modo que não haja exagero. Procure optar por estampas discretas e com cores semelhantes.

6. Escolha os acessórios para cortinas

As cortinas também contam com alguns acessórios que ajudam a valorizar e destacar a sua beleza. Veja!

Suportes e ponteiras

Os suportes servem de apoio ao varão da peça, enquanto as ponteiras têm a função de impedir que as cortinas escapem nas pontas. Assim, a fim de compor um visual harmônico, o conjunto varão, suportes e ponteiras devem ser do mesmo tipo de material, como de madeira, alumínio etc.

Abraçadeiras e pingentes

As abraçadeiras têm a função de prender a cortina enquanto ela está aberta. Existem diversos modelos, de diversos materiais — alumínio, madeira, cordas etc.

Enfim, ao fazer a escolha da cortina para casa é fundamental ter especial atenção a todos os detalhes apresentados até aqui. Assim, ao definir o tamanho adequado, escolher os tecidos e cores ideais e não se esquecer de detalhes como os acessórios, com certeza sua peça será especial, elegante e funcional.

Agora que você já sabe como escolher cortinas, não vá embora ainda! Veja neste artigo o que considerar na iluminação para casa.

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário