Decoração

5 melhores práticas para combinar móveis e pisos corretamente

outubro 18, 2018
Tempo de leitura 6 min

Quando se fala em decoração, é comum pensar em elementos como quadros, cortinas, tapetes e outros objetos decorativos. Mas, pensando em uma casa, o revestimento do chão e os móveis têm grande importância para o equilíbrio estético, já que esses são componentes que são trocados com pouca frequência e é preciso que sejam ser escolhidos com bastante cuidado.

No texto de hoje, trouxemos cinco dicas para você aprender a combinar móveis e pisos, levando em consideração o leque de opções existente e os diferentes estilos. Boa leitura!

1. Harmonia por meio do contraste entre os elementos

Uma boa maneira de acertar nas escolhas para a decoração de interiores é usar o contraste entre o piso e o mobiliário. Isso pode ser feito de diversas maneiras, sobre as quais veremos mais a seguir.

Tons claros e escuros

É sabido que um ambiente muito escuro acaba por criar sombra e penumbra, e isso causa compactação do recinto.

Por isso, se o revestimento escolhido para o chão for escuro, é indicado que os móveis sejam claros, assim como o ambiente deve contar com boa iluminação. Um bom exemplo disso é quando você possui aquele móvel de estimação que foi herdado ou adquirido em um antiquário.

Se o objeto for de origem colonial, possivelmente ele será de madeira ou estofado de cores escuras. Nesse caso, o piso escolhido pode ser também de madeira, cuja tonalidade contrasta com o móvel vintage.

Padrões de madeira

Outra dica é combinar móveis e pisos de madeira com diferentes ranhuras e veios. Dessa forma, um móvel liso destaca-se diante de um chão de madeira com ranhuras comuns à madeira, e vice-versa.

Brilho e opacidade

Do mesmo modo, é possível fazer o contraste do brilho dos elementos. Se o revestimento tem acabamento brilhante, deve-se optar por um mobiliário fosco para evitar o desequilíbrio visual. Esse é o caso do porcelanato ou do piso laminado de madeira que recebe uma camada de verniz após a sua instalação.

O porcelanato é utilizado em áreas de grande circulação, como cozinhas, banheiros e áreas de serviço. Assim, é possível combiná-lo com armários, bancadas ou mesas de madeira fosca, garantindo a harmonia estética ao ambiente.

Já, se o acabamento dos móveis escolhidos for brilhante, como laca e fórmica, pode-se alcançar o equilíbrio da decoração do ambiente com um piso de madeira fosca, por exemplo.

2. Praticidade de móveis e pisos neutros

Se o seu objetivo é ter uma decoração sofisticada sem complicações, saiba que vale a pena apostar em um mobiliário e piso de tons sóbrios, deixando que seu estilo transpareça em outros objetos decorativos.

Uma boa exemplificação disso é usar um piso de cerâmica que simule pedras com marcas do tempo para uma varanda interna. A combinação de móveis, nesse caso, deve contar com cores pastéis que remontem a casa de praia. Com um layout adequado, é possível mesclar tapetes, mantas e vasos de flores coloridos e de tons arenosos, resultando em um ambiente elegante e prazeroso de estar.

3. Atenção com o excesso de detalhes

Com as vastas possibilidades do mundo decorativo, é comum querer combinar elementos com muitos detalhes, mas isso pode gerar confusão, não elegância. Se você deseja utilizar móveis como mesas e armários com pés talhados e curvos, cadeiras com o encosto em arabescos ou, até mesmo, lustres com cristais e candelabros, faça isso de maneira moderada.

Especialmente em se tratando de cômodos menores, é preciso ter cuidado para que o excesso de objetos detalhados não torne o ambiente compactado e atravancado. O ideal é que o número de componentes decorativos com essas características seja menor e que o piso e outros móveis tenham linhas bem-definidas e cores neutras.

Há quem prefira investir em um revestimento para o chão que seja rico em detalhes, como é o caso do ladrilho hidráulico. Este é um tipo de material produzido de maneira artesanal que, em geral, tem estampas geométricas que formam mosaicos e desenhos únicos após instalados.

Esse tipo de piso denota bastante personalidade e pode ser usado em cozinhas comuns ou conjugadas com sala de jantar. Ao combiná-lo com um mobiliário de superfície transparente, branca ou amadeirada, o ladrilho hidráulico torna-se o destaque do ambiente.

4. Cuidado com o uso de móveis coloridos

Mesmo que seja possível trazer um toque de cor ao ambiente com o uso almofadas, quadros e, até mesmo, iluminação colorida, há quem preferia ousar com móveis coloridos. Por meio deles, é possível criar diferentes sensações em um recinto.

Cores vivas, como o vermelho e o amarelo, atraem a atenção para si e passam a ser o ponto focal do cômodo. Para combinar com tons assim, deve-se ser mais discreto na escolha do revestimento do chão.

Já, com o uso de tonalidades escuras e atenuadas, como o marrom, o cinza e o azul petróleo, é possível alcançar maior seriedade, deixando o destaque para diferentes formas e texturas do piso escolhido.

5. Priorização do conforto

Assim como as cores e as texturas, conforto é uma parte de extrema importância na decoração. Dessa forma, é preciso que a escolha de pisos e móveis passe também por esse aspecto. Devido a isso, pisos frios, como porcelanato e cerâmica, apesar de serem práticos, devem ficar restritos aos ambientes molhados, como cozinha, banheiro e área de serviço.

No quarto e na sala, que são lugares onde você descansa e passa o maior tempo com a família, o ideal é usar revestimentos como o laminado de madeira e o carpete. Esses evitam aquele eco desagradável da televisão e não causam a sensação de encostar o pé no chão gelado ao descer da cama pela manhã.

O mobiliário, por sua vez, precisa ser adequado para que você e sua família tenham conforto em todos os ambientes. O sofá, por exemplo, deve garantir que as costas estejam apoiadas no encosto e que os pés alcancem o chão. Dessa forma, o uso de almofadas, além de trazer charme, proporciona uma postura adequada para todos os moradores.

Depois dessas incríveis dicas, você já consegue combinar móveis e pisos com maior facilidade. Lembre-se de que o contraste é sempre uma boa estratégia para alcançar o equilíbrio e tão importante quanto o aspecto estético é o conforto da sua casa.

Gostou deste conteúdo? Então, continue no nosso blog e veja 5 dicas essenciais para conservar móveis de madeira!

Você também pode gostar

Sem comentários

Deixe um comentário